Cervejaria cria a própria moeda e lança vaquinha para compra de equipamento
Cigana de Niterói, BrewLab cria a própria moeda, BrewCoin. Por enquanto, é dada como recompensa para quem participa de uma vaquinha que tem por objetivo a compra de um fermentador.

Cervejaria cria a própria moeda e lança vaquinha para compra de equipamento

Uma nova moeda chegou ao mercado. Por enquanto, está longe de ser uma criptomoeda, mas caminha para se tornar uma e-moeda. Trata-se da BrewCoin criada pela BrewLab – Cervejas Experimentais, a ser aceita nos domínios da cervejaria de Niterói – e isso pode vir a incluir eventos em que a cigana estiver presente. No momento, a BrewCoin é dada como recompensa para quem participa de uma vaquinha que tem por objetivo a compra de um fermentador. 

Cinco meses após sua chegada ao mercado, a BrewLab deu início à construção da fábrica que transformará em brewpub o taproom da cervejaria, em funcionamento no Centro de Niterói. 

Já em obras, a fábrica terá capacidade instalada para produzir três mil litros. Terá uma panela de 250 litros e um fermentador de 750 litros. É para a compra deste equipamento, avaliado em R$ 17 mil, que a BrewLab lançou uma vaquinha. O investimento total para a construção da fábrica está estimado em R$ 300 mil.

A BrewCoin faz parte de todas as recompensas criadas pela cervejaria para os apoiadores da vaquinha. Os valores vão de R$ 60,00 (Sessenta Reais)  a R$ 1.000,00 (Hum mil Reais). Uma cerveja está sendo criada especialmente para fazer parte dos kits de recompensa: uma Russian Imperial Porter (RIP) cuja brassagem levou 22 horas. 

“Optamos por não usar as plataformas online de vaquinhas porque há, naturalmente, a cobrança de uma taxa. Não podemos desperdiçar nenhuma gotinha de contribuição. Para participar, é só falar diretamente conosco. Todos que participarem irão deixar sua assinatura no fermentador. Quem contribuir com o valor máximo vai poder fazer sua própria receita na fábrica e ganhar uma caixa da primeira cerveja regularizada que for produzida. Tudo isso vai ajudar na compra do equipamento, mas nosso objetivo, mesmo, é fazer com que as pessoas vistam a camisa. Queremos criar interação do público com a marca. Nossa expectativa é terminar a obra em setembro e inaugurar a fábrica no próximo mês de janeiro”, comenta Guilherme Rebelo, um dos sócios da BrewLab.

Até a primeira semana de agosto, será possível participar da vaquinha. Depois, começa a distribuição das recompensas, que no caso da RIP, será entregue em garrafas com rolhas. Uma parte da produção fica no barril, mesmo. Cada um dos 20 pontos de vendas parceiros da cervejaria ficará com um. Nesses locais, quem participa da vaquinha ganha como garantia um vaucher.

Enquanto isso, BrewCoins são produzidas com impressora 3D. Guilherme pretende transformá-las em e-moeda, versão digital de moedas de cunho social que circulam por todo o Brasil e impulsionam economia em comunidades. Ele explica que as moedas da cervejaria serão usadas de forma agregada ao futuro cartão fidelidade. Segundo ele, a ideia é lançar esse “aparato financeiro” no Mondial de La Bière, em setembro, no Rio. Quem tiver BrewCoin poderá usar no estande da cervejaria, durante o evento. Atualmente, 30 já foram distribuídas.

Em paralelo à RIP, a BrewLab produziu sua terceira cerveja de linha, prevista para ser lançada no próximo dia 25: a Californian Double  Drop (CDD) chega devidamente lupulada com Simcoe, Amarillo, Citra e Cascade. As outras “da casa” são a Wallonian Belgian Ale (WBA) e a Black Rye IPA  Cascadian Hop Storm (CHS), o rótulo com o qual a cervejaria se lançou no mercado.

No taproom da cervejaria, brassagens abertas já são realizadas. Com o brewpub, a ideia é que o local seja quase uma escola cervejeira, com a realização de cursos e palestras. Segundo Guilherme, “o que importa é trocar experiência”.

“Nosso lema é criar, recriar, co-criar. Queremos ser um espaço de colaboração e criatividade. Receber as pessoas e proporcionar uma experiência cervejeira mais ampla, com muita troca de informações”, afirma ele.

Antes mesmo da inauguração da fábrica, Guilherme já começa a esboçar o próximo passo da BrewLab: a compra de uma fazenda, nos arredores do Rio de Janeiro, onde será construída uma cervejaria com restaurante e pousada em anexo. Insumos serão produzidos na própria fazenda, que tem grandes chances de ser em algum ponto de Nova Friburgo, na serra fluminense.

A BrewLab fica na Rua Professor Heitor Carrilho 250, Centro de Niterói, RJ.

Interessados em participar da vaquinha podem entrar em contato pelo e-mail brewlabcervejaria@gmail.com  ou pelo telefone: (21) 97103-2910

Siga a coluna no Instagram: @lupulinario

Para falar com a Lupulinário escreva para lupulinario@gmail.com

SUA REAÇÃO?

Conversas no Facebook



Conversas no Disqus